sexta-feira, 22 de agosto de 2008

Kafka e a Secretaria da FDL

Alguém devia ter aldrabado Miguel K., pois certa tarde sem que tivesse feito qualquer mal, viu um recurso para subida de nota que ajudara a fazer, recusado.

Intrigado, K. dirige-se à Secretaria, onde uma Funcionária lhe faculta o recurso acabado de ser escrito pela pena do Professor. "Não percebo nada do que aqui está escrito, esta letra faz a minha parecer bonita!", diz Miguel K., à impaciente subalterna, que diligentemente lhe traduz os hieroglifos do Professor para: "a prova está muito má, a nota foi atribuida de acordo com a Grelha de Correcção e mantém-se".

"Mas qual Grelha de Correcção? Aquela em que era suposto fundamentar o Recurso mas que não está disponível em lado nenhum?", pergunta K. perante o olhar de dúvida da Funcionária e o bocejo fulminante dos restantes acusados que se amontoavam na Secretaria, certamente à espera de saberem o resultado dos respectivos Processos.

Após consulta demorada ao Site, a Funcionária comprovou as palavras de Miguel K.: "De facto, a Grelha de Correcção não está disponivel. O Professor certamente esqueceu-se, vá falar com ele", ao que acrescentou com o mesmo ar pesaroso de uma mãe que vê o filho partir para a guerra "mas fale com cuidado".

3 comentários:

Ângela disse...

Já agora... Qual foi o resultado da conversa com o professor?

Miguel Pereira disse...

Infelizmente não houve conversa...estava em paradeiro incerto, por isso o Processo ficou por ali.

FDS disse...

Ele há coisas, nunca me passaria pela cabeça! (ironia)